Tribunal russo prorroga detenção de acionista da Yukos

Um tribunal de Moscou acatou hoje um pedido da promotoria pública e resolveumanter detido por mais três meses, por acusações de fraude, um dos maiores acionistas dacompanhia petroleira Yukos. Platon Lebedev está preso desde 2 de julho último. Ele éacusado de lesar o Estado com um contrato de privatizaçãoassinado em 1994 e de evasão de impostos. O empresário é presidente do Grupo Menatep, empresa que possuia maior parte das ações da Yukos. Ele é também um dos principaisacionistas individuais da companhia de petróleo. A justiça ordenara inicialmente que Lebedev ficasse detido até30 de dezembro. Hoje, porém, a promotoria conseguiu prorrogar adetenção até 30 de março, disse Anton Drel, advogado de Lebedev,à imprensa local. O empresário apelará da decisão, garantiu Yevgeny Baru, outroadvogado de defesa. A prisão de Lebedev marcou o início de uma ampla investigaçãocontra a Yukos. Mikhail Khodorkovsky, fundador da companhiapetrolífera, está preso desde 25 de outubro. Ele também éacusado de fraude e evasão fiscal. O mesmo tribunal que hoje se pronunciou pela prorrogação daprisão de Lebedev ordenou na terça-feira que Khodorkovskytambém fique detido por mais três meses. Tanto Khodorkovsky quanto Lebedev negam as acusações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.