Tribunal Supremo retoma julgamento de Saddam

O Tribunal Penal Supremo do Iraque retomou nesta segunda-feira o julgamento do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein e seis de seus antigos colaboradores, acusados de genocídio e de crimes de guerra e contra a humanidade.A sessão desta segunda-feira é a oitava desde o começo do processo no caso chamado "Al Anfal" ("botina de guerra"), em referência à campanha de ataques maciços lançados pelo Exército iraquiano entre 1987 e 1988 contra a comunidade curda do norte do Iraque.O presidente da Corte, o juiz xiita Abdallah al-Amiri, escutou nas últimas sessões os testemunhos de vários curdos que denunciaram a detenção e a morte de familiares durante a operação "Al Anfal".Segundo fontes judiciais, Amiri deve escutar novos testemunhos.Entre os seis ex-altos funcionários iraquianos julgados com Saddam figura Ali Hassan Al Mayid, conhecido como "Ali, o químico", primo do ex-ditador e responsável pela Zona Norte do Iraque durante a campanha.Segundo números divulgados pelo Procurador-geral do Tribunal Penal Supremo, mais de 180 mil curdos foram assassinados ou desapareceram na "Al Anfal", que coincidiu com os últimos dois anos da guerra entre Irã e Iraque (1980-88).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.