Efe
Efe

Tribunal turco cancela projeto polêmico de reforma da praça Taksim

Autoridades podem apelar da decisão; projeto deu início aos protestos contra o governo

O Estado de S. Paulo,

03 de julho de 2013 | 15h53

ISTAMBUL - Um tribunal turco decidiu contra o projeto de reforma da praça Taksim em Istambul que causou o início das manifestações em todo o país contra o governo, num golpe para um projeto fortemente apoiado pelo primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan.

As autoridades podem apelar da decisão que cancela o projeto, mas a decisão marcou uma vitória significativa para a coalizão de forças políticas que se opunham a ele. A praça se tornou o local do epicentro de protestos e confrontos violentos com a polícia no mês passado.

O tribunal administrativo tomou a decisão no início de junho, no auge dos distúrbios, de acordo com um advogado dos demandantes. Não ficou claro porque a decisão não havia sido divulgada até agora.

O projeto para a praça Taksim, que envolveria o corte de árvores e a eliminação do Gezi Park nas proximidades, tornou-se para os opositores de Erdogan um símbolo do que eles consideram uma postura cada vez mais arrogante do governo. A polícia usou gás lacrimogêneo e canhões de água para dispersar a multidão reunida na praça e em manifestações em outras cidades.

Erdogan disse em 14 de junho que seu governo esperaria a decisão do poder judiciário, inclusive o processo de apelação, antes de prosseguir com o projeto, tido como um de seus mais estimados entre os planos grandiosos para Istambul./ REUTERS

 
Tudo o que sabemos sobre:
Turquiapraça Taksim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.