Trio é indiciado por roubo de dados de 130 mi de cartões

Três pessoas foram indiciadas, hoje, nos Estados Unidos, acusadas de roubar informações sigilosas de grandes redes varejistas e de uma empresa financeira, além de dados relacionados a mais de 130 milhões de cartões de crédito e débito. Promotores federais consideraram este o maior crime do gênero. Albert Gonzalez, de 28 anos, e dois homens não identificados podem pegar até 20 anos de prisão por conspiração para fraude eletrônica, e cinco anos de prisão por conspiração, além de multas de US$ 250 mil por acusação.

AE, Agencia Estado

17 de agosto de 2009 | 20h03

Dentre as vítimas citadas na denúncia estão a Heartland Payment Systems Inc., uma empresa de Nova Jersey que processa negociações eletrônicas; a 7-Eleven Inc., rede nacional de lojas de conveniência sediada no Texas, e a Hannaford Brothers Co., uma rede de supermercados sediada no Maine. Segundo a denúncia, Gonzalez, também conhecido como "segvec", "soupnazi" e "j4guar17", e seus comparsas começaram a penetrar nas redes e a roubar dados de cartões de crédito e débito em outubro de 2006. Eles enviavam os dados para servidores que operavam na Califórnia, em Illinois, na Letônia, na Holanda e na Ucrânia. A denúncia também afirma que os três usavam técnicas sofisticadas para evitar serem detectados por programas antivírus. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.