'Trípoli está sob nosso controle', diz filho de Kadafi

Seif al-Islam, filho do líder líbio Muamar Kadafi, reapareceu livre na noite de hoje em Trípoli e afirmou que as forças do governo mantêm o controle da capital, ao contrário do que afirma desde ontem uma coalizão rebelde.

Agência Estado

22 de agosto de 2011 | 21h37

"Estou aqui para refutar essas mentiras", bradou Seif al-Islam a um grupo de dezenas de simpatizantes que festejavam sua presença diante do complexo residencial de Bab al-Aziziya.

Jornalistas a serviço de diversos veículos estrangeiros de informação enviados a Trípoli viram Seif em liberdade a bordo de um carro aberto em frente ao complexo residencial do pai na noite desta segunda-feira.

Dezenas de pessoas celebravam o aparecimento de Seif com bandeiras líbias e fotografias do coronel Muamar Kadafi e do filho.

"Trípoli está sob nosso controle. Todo mundo pode descansar sossegado. Tudo está bem em Trípoli", assegurou o filho de Kadafi.

O aparecimento de Seif al-Islam representa um golpe contra a credibilidade dos rebeldes, que, entre ontem e hoje, qualificaram a tomada de Trípoli como "uma questão de horas" e afirmaram ter prendido dois filhos de Kadafi: Mohammed Kadafi, o primogênito, e Seif al-Islam, apontado por analistas no passado como provável sucessor do pai.

Na noite de ontem, a rede pan-árabe de televisão Al-Jazira entrevistava Mohammed por telefone quando sua residência foi atacada por rebeldes. Ouviram-se tiros e a ligação caiu na sequência. Hoje pela manhã, os rebeldes anunciaram a detenção de Mohammed. No fim do dia, uma fonte rebelde confirmou que o primogênito de Kadafi havia "fugido".

Horas depois da confirmação da suposta fuga de Mohammed, Seif al-Islam apareceu diante do complexo residencial de Kadafi.

Na tarde do domingo, o presidente do rebelde Conselho de Transição Nacional, Mustafa Abdel Jalil, disse que Seif al-Islam era "mantido em lugar seguro sob estrita vigilância" e assim permaneceria "até ser entregue à justiça".

Em entrevista à emissora norte-americana de televisão CNN, o promotor do Tribunal Penal Internacional (TPI), Luis Moreno-Ocampo, chegou a afirmar ter recebido "informações confidenciais" dando conta da detenção.

Hoje, um porta-voz do TPI, patrocinado pela Organização das Nações Unidas (ONU), disse que o organismo estava negociando com os rebeldes a transferência de Seif al-Islam para Haia para responder por supostos crimes contra a humanidade. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaKadafifilho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.