Tripulação da estação Alpha já sabe de seus problemas

Os novos tripulantes da estação espacial internacional Alpha já foram informados sobre os problemas com alguns equipamentos médicos e os sistemas de monitoramento de água e ar, mas não estão preocupados com isso, garantiu o astronauta americano Michael Foale em entrevista concedida nesta quinta-feira a partir do espaço sideral. De acordo com Foale, os problemas não deverão afetar a missão de seis meses a bordo da Alpha para ele e seu colega de missão, o cosmonauta russo Alexander Kaleri. Os problemas foram levantados por cientistas e um médico da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos. "Eles esclareceram que não têm motivos para acreditar que a qualidade do ar não seja boa ou que a água que nós bebemos esteja ruim", comentou. "Mas eles querem estar certos de que o programa (espacial) dá prioridade ao acompanhamento do ambiente aqui na estação." Os problemas de funcionamento nos equipamentos impedem as análises periódicas sobre o acúmulo de pequenos componentes que poderiam contaminar o ar e a água e envenenar os astronautas. Esses equipamentos pararam de funcionar há dois meses. Os astronauta Ed Lu, que está no fim de sua viagem de seis meses à estação Alpha, disse que ele e seu companheiro de tripulação, o cosmonauta russo Yuri Malenchenko, não tiveram nenhum problema de saúde. Questionado sobre se isso representaria alguma eventual ameaça à segurança dos tripulantes respondeu: "De jeito nenhum." Foale e Kaleri chegaram esta semana à estação orbital. Eles passarão os próximos seis meses em órbita da Terra. Eles viajaram numa cápsula russa Soyuz acompanhados pelo astronauta espanhol Pedro Duque. O espanhol retornará à Terra nos próximos dias junto com Lu e Malenchenko. Uma amostra das atuais condições do ar e da água serão trazidas à Terra quando a Soyuz retornar da missão com os três astronautas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.