Tyrone Siu/Reuters
Tyrone Siu/Reuters

Tripulantes são presos após naufrágio com 37 mortos em Hong Kong

Seis tripulantes foram responsabilizados por colisão entre balsa e navio que carregava mais de 120 pessoas

Reuters

02 de outubro de 2012 | 08h38

HONG KONG - A polícia de Hong Kong prendeu nesta terça-feira seis tripulantes depois da colisão entre uma balsa e um navio carregando mais de 120 pessoas, entre tripulação e familiares que celebravam o festival do meio de outono. Trinta e sete pessoas morreram.

Veja também:

linkColisão de barcos deixa ao menos 37 mortos em Hong Kong

O navio, que pertence a Hongkong Electric Co, controlada pelo bilionário Li Ka-shing, levava passageiros para assistir à queima de fogos de artifício no porto de Victoria, na segunda-feira, quando as duas embarcações colidiram perto da afastada ilha de Lamma.

O navio afundou após o acidente, enquanto a balsa, de propriedade da Hong Kong and Kowloon Ferry Holdings, sofreu danos mas conseguiu chegar em segurança ao pier de Lamma, uma ilha turística a cerca de 30 minutos do centro de Hong Kong. Vários dos cerca de 100 passageiros e tripulantes da balsa ficaram feridos.

Entre os mortos estão cinco crianças. Dos mais de 100 feridos que foram levados para um hospital, nove sofreram ferimentos graves ou estavam em condição crítica, disse o governo em comunicado.

"Nós suspeitamos que alguém não cumpriu por completo com sua responsabilidade, é por isso que realizamos as prisões", disse o comissário da polícia Andy Tsang. "Nós não descartamos a possibilidade que mais prisões ainda serão feitas."

As prisões envolveram tripulantes de ambas as embarcações.

A colisão desencadeou uma enorme operação de resgate, envolvendo equipes de mergulho, helicópteros e barcos que retiraram dezenas de pessoas do mar. Um grande guindaste em uma barcaça conectou-se com o navio naufragado.

"Dentro de 10 minutos, o navio afundou. Nós tivemos que esperar pelo menos 20 minutos antes de sermos resgatados", disse um homem sobrevivente, enrolado em um cobertor.

Sobreviventes disseram que tiveram de quebrar as janelas para nadar para a superfície. "Nós pensamos que íamos morrer. Todo mundo ficou preso", disse uma mulher de meia-idade.

O acidente ocorreu durante um feriado prolongado em Hong Kong, que celebra o festival do outono e o Dia Nacional chinês, na segunda-feira.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
CHINANAUFRAGIOBARCOPRISOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.