Troca de presos entre Israel e ANP será positiva, diz agência

A possível troca de presos entre Israel e a Autoridade Nacional Palestina (ANP) beneficiará mais de 750 palestinos que cumprem pena em prisões israelenses e será feita em três fases, segundo informações da agência de notícias palestina Ramattan nesta segunda-feira, 9.A operação, mediada pelo Egito, começará com a libertação do soldado israelense Gilad Shalit, mantido refém em Gaza desde 12 de junho. Em sua troca, Israel libertará mais de 750 presos palestinos, acrescenta a agência.Um total de 250 presos será libertado imediatamente depois de Shalit ser entregue a mediadores egípcios.Esse grupo de detentos será formado por palestinos que cumprem penas longas e por líderes de diferentes facções, indica a agência, que não cita a identidade de nenhum dos potenciais beneficiados.Há dois dias, as milícias que mantêm Shalit cativo apresentaram ao governo de Israel uma lista de mil prisioneiros palestinos, o primeiro deles Marwan Barghouti, segundo fontes palestinas citadas pela televisão pública israelense.Barghouti, deputado do movimento nacionalista Fatah e um dos políticos mais populares da ANP, foi condenado à prisão perpétua como autor intelectual do assassinato de cinco civis israelenses.O Serviço de Segurança geral de Israel (Shin Bet) está fazendo um estudo preliminar da proposta das milícias.Na segunda fase da troca, quando Shalit já estiver sob a custódia do governo egípcio, Israel libertará um número indeterminado de mulheres e menores, indica a agência Ramattan.Segundo fontes anônimas citadas pela agência, na fase final serão libertados 500 presos, mas isto dependerá da "boa vontade de Israel".Shalit foi capturado em junho do ano passado, quando se encontrava em uma base militar próxima à fronteira com a Faixa de Gaza, por comandos do Hamas, dos Comitês Populares da Resistência e do até então desconhecido Exército Islâmico que conseguiram chegar até o lugar cavando um túnel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.