Tropa de choque ataca grevistas e jornalistas na Nigéria

Tropas de choque da polícia atacaram uma grande passeata no segundo dia de greve geral na Nigéria, disparando tiros para o ar e espancando sindicalistas e jornalistas com chicotes e coronhadas. Pelo menos três jornalistas ficaram feridos durante o assalto policial à passeata de mais de mil pessoas em direção do complexo governamental em Abuja, capital da Nigéria. O fotógrafo da Associated Press, George Osodi, foi arrastado e espancado por três policiais, teve a câmera destruída e o restante de seu equipamento, confiscado. Quando foi devolvida, a sacola do jornalista tinha sido esvaziada. Dois jornalistas nigerianos também foram agredidos. A polícia pediu que as vítimas apresentassem queixas formais. Os sindicatos nigerianos lançaram a greve na segunda-feira, em protesto contra uma elevação de mais de 50% no preço da gasolina, querosene e diesel, em 20 de junho. As autoridades dizem que o aumento foi necessário para evitar escassez e impedir o contrabando do combustível para países vizinhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.