Tropa dos EUA prende cinegrafista iraquiano em Bagdá

Os militares norte-americanos prenderam hoje um cinegrafista iraquiano e três de seus familiares. As detenções ocorreram durante uma operação na residência do jornalista em Bagdá. Omar Husham, de 28 anos, foi preso no bairro de maioria sunita de Azamiyah, disse um funcionário da Baghdad TV, que falou sob condição de anonimato. Também foram detidos o pai e dois irmãos de Husham, segundo a fonte.Os militares americanos admitiram que prenderam um jornalista porque ele foi "considerado uma ameaça à segurança", mas não revelariam seu nome. "Ele foi detido junto com outros suspeitos de integrarem uma rede terrorista", disse o porta-voz militar major John Hall, sem divulgar outros detalhes sobre o caso.Segundo o funcionário, Husham trabalhava para a Baghdad TV há dois anos e cobriu muitos eventos políticos. A emissora pertence ao Partido Islâmico Iraquiano, o principal grupo político sunita e membro do governo liderado pelos xiitas."Husham é um cameraman respeitado, que já viajou ao exterior com funcionários do governo", afirmou a fonte. "Nós exigimos que os funcionários responsáveis intervenham e que os americanos o libertem imediatamente."O bairro de Azamiyah havia sido foco de operações de insurgência sunitas até os militares dos EUA cercarem com um muro o centro do distrito. Além disso, organizaram um grupo de combatentes sunitas locais que passou a combater os insurgentes.A prisão de Husham ocorre dois dias depois de forças americanas e iraquianas prenderem um fotógrafo freelancer ao sul da capital iraquiana. Ibrahim Jassam foi preso durante uma incursão em sua casa em Mahmoudiya, 30 quilômetros ao sul de Bagdá. Em abril, os militares norte-americanos liberaram Bilal Hussein, um fotógrafo da Associated Press que estava entre os premiados com o Pulitzer em 2005. Ele estava detido havia dois anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.