Tropas britânicas ficam no Iraque até 2012, diz jornal

As forças do Reino Unido permanecerão no Iraque até 2012, segundo a edição deste domingo do jornal Sunday Telegraph, que cita como fonte um documento confidencial de planejamento elaborado por altos comandantes militares.O texto, distribuído no mês passado e intitulado "Linhas da mudança operacional", revela que "as tropas servirão em operações no Golfo Pérsico até, pelo menos, 2012", segundo o dominical.O documento, que também detalha listas de unidades militares que serão posicionadas em operações futuras, indica que a Brigada Mecanizada 12, que já serviu no Iraque em 2005, deve retornar ao país árabe em 2012.Sobre a informação do Telegraph, uma porta-voz do Ministério da Defesa comentou que "os militares fazem planos com muita antecipação para levar em conta todas as possibilidades e eventualidades. Isso não significa que essas possibilidades vão ocorrer".ContrasteSegundo o jornal, o relatório confidencial contrasta com o anúncio feito em fevereiro pelo primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, que indicou ao Parlamento que as tropas do país não ficariam no Iraque por mais de dois anos.O Reino Unido tem 7.100 militares no Iraque, a maioria na província de Basra (sul). Este contingente será reduzido a menos de 5 mil soldados até o fim do ano, segundo Blair. "A presença militar britânica continuará em 2008", especificou o primeiro-ministro.A informação do jornal dominical foi divulgada depois que quatro soldados britânicos - entre eles duas mulheres - e um tradutor civil morreram em um ataque com bomba na quinta-feira em Basra. O ataque elevou a seis o número de militares do Reino Unido que morreram em território iraquiano na semana passada.Até o momento, 140 membros das Forças Armadas britânicas morreram no Iraque, 109 deles por fogo hostil, desde o começo da invasão liderada pelos Estados Unidos no início de março de 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.