Tropas da ONU prendem congolês acusado de massacre

Forças de paz das Nações Unidas prenderam um chefe de milícia do Congo acusado de um massacre de 400 pessoas no nordeste do país, ano passado. A força da ONU, parte de um contingente de paz de 10.800 homens, prenderam o suspeito, conhecido apenas como comandante Ghoda, a pedido de um juiz local, disse a porta-voz das Nações Unidas Rachel Eklou.

Agencia Estado,

23 de julho de 2004 | 16h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.