Tropas das Filipinas matam seis guerrilheiros da Abu Sayyaf

Pelo menos seis guerrilheiros do grupo extremista Abu Sayyaf morreram e quatro fuzileiros navais foram feridos num combate nesta quinta-feira na ilha de Sulu, no sul das Filipinas,informaram fontes militares. O confronto aconteceu de madrugada (horário local), quando as tropas governamentais atacaram um campo do Abu Sayyaf no povoado dePatikul, um conhecido reduto do grupo, cerca de 980 quilômetros ao sul de Manila. O general Juancho Sabban, comandante da Terceira Brigada, informou que os soldados enfrentaram pelo menos 80 combatentes do Abu Sayyaf, grupo incluído na lista de organizações terroristas dosEstados Unidos. O ataque fez parte de uma operação para acabar com a guerrilha islâmica e seus aliados da Jemaah Islamiya, suposto braço da organização terrorista Al-Qaeda no Sudeste Asiático. O Exército tenta capturar o chefe do Abu Sayyaf, Kadhaffy Janjalani, e os indonésios Dulmantin e Umar Patek, membros da Jemaah Islamiya. Autoridades indonésias acusam Dulmantin e Umar Patek de participação no atentado com bomba na ilha de Bali, em 12 de outubro de 2002, no qual morreram 202 pessoas.Washington ofereceu US$ 10 milhões pela captura deDulmantin, US$ 1 milhão por Patek e US$ 1 milhão por Janjalani.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.