Tropas de choque espancam manifestantes no Cairo

Milhares de policiais da tropa de choque dispersaram com violência nesta quinta-feira em várias partes da capital manifestantes que expressavam apoio a dois juízes enfrentando ação disciplinar por terem denunciado fraude nas eleições egípcias.Os dois juízes boicotaram a audiência disciplinar para protestar contra o tratamento dispensado aos manifestantes, muitos deles da Irmandade Islâmica e da oposição secular.Dezenas de pessoas foram detidas durante os choques. Cinegrafistas da rede de tevê Al-Jazira e da agência Reuters foram agredidos e tiveram seus tapes e câmeras confiscados.O governo egípcio tem reprimido duramente ativistas pró-democracia que acusam o presidente Hosni Mubarak de não cumprir promessas de reformas políticas. Quarenta e oito ativistas foram presos nas últimas semanas em manifestações de apoio aos juízes.Os dois juízes da Corte de Cassação, a mais alta corte do Egito, foram referidos a um conselho disciplinar depois que falaram à imprensa sobre suas denúncias de fraude nas eleições parlamentares de novembro e dezembro.As eleições foram marcadas pela violência que deixou 14 mortos e denúncias de fraude. Forças de segurança em muitos casos impediram oposicionistas de votar. Ainda assim, a Irmandade Islâmica teve um desempenho surpreendente. O governo Mubarak, apoiado pelos EUA, decidiu então postergar por dois anos eleições locais e reimpôs leis emergenciais que havia prometido suspender.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.