Tropas de Israel capturam líder do Hezbollah

Fontes policiais libanesas informaram que onze pessoas morreram e outras seis foram capturadas numa operação terrestre do Exército israelense contra um hospital da cidade de Baalbek. Na incursão contra o hospital Deir el-Hikma, em Baalbek, os soldados israelenses capturaram Mohammed Yazbek, um dos principais dirigentes do Hezbollah. Situada mais de 100 quilômetros ao norte da fronteira com Israel, Baalbek é um reduto da milícia xiita do Líbano.Pouco antes, fontes israelenses tinham confirmado o ataque a Baalbek por soldados de uma tropa de elite. Segundo estas fontes, as tropas israelenses mataram 10 militantes do Hezbollah e capturaram diversos outros, entre eles o líder da milícia.As autoridades deram poucos detalhes sobre a operação, mas uma porta-voz militar disse que militantes xiitas capturados foram levados para Israel.É o primeiro relato de uma operação terrestre na região, distante da fronteira com Israel e próxima à Síria. A milenar cidade de Baalbek, famosa por suas ruínas romanas, é o centro de um vale considerado reduto do Hezbollah.Os israelenses informaram que não sofreram baixas e retornaram a suas bases. Mas um porta-voz do Hezbollah no Líbano garantiu que ossoldados foram cercados pela milícia. A rádio israelense, citando fontes militares, informou que outras unidades de elite invadiram na madrugada duas sedes do Hezbollah para capturar documentos secretos.GazaA aviação israelense destruiu esta madrugada um depósito de armas e munição de milicianos do Hamas no campo de refugiados de El Bureij, na Faixa de Gaza, informaram hoje fontes militares.Os civis do campo de refugiados receberam avisos por telefone para se afastarem da zona de operações, segundo as fontes. Por enquanto não há informações sobre baixas na operação.A marinha israelense no Mediterrâneo atacou um depósito de armas, além de embarcações palestinas que, segundo as fontes israelenses, eram usadas para contrabandear armamentos e explosivos.Tropas da infantaria e do corpo de blindados continuaram nesta quarta-feira, pelo terceiro dia consecutivo, suas operações em Dehanyie, no sul da Faixa de GazaO objetivo é detectar e destruir túneis subterrâneos usados pelas milícias para receber mercadorias, armas e explosivos, segundo fontes israelenses. ReservistasUm número indeterminado de reservistas das três divisões convocadas esta semana se incorporou às forças regulares que enfrentam o Hezbollah nos três setores do sul do Líbano. O objetivo do Exército é criar uma faixa de segurança que impeça a aproximação de milicianos libaneses da fronteira com Israel, disseram as fontes.Alguns reservistas se queixaram de receber equipamentos inadequados. O comando militar forneceu então coletes à prova de balas e instrumentos com raios infravermelhos para combates noturnos.O principal objetivo das tropas israelenses, segundo diversas fontes, é criar uma "zona de segurança" ao longo da fronteira, com sete a oito quilômetros de largura. Segundo o ministro da Defesa de Israel, Amir Peretz, as Forças Armadas têm a missão de entregar o controle do território a uma força multinacional armada que ainda está sendo planejada. A intervenção deverá impedir o retorno dos milicianos do Hezbollah e facilitar o trabalho do Exército nacional libanês na ocupação da fronteira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.