Tropas de Israel matam líder de facção ligada ao Fatah

Forças israelenses mataram nesta terça-feira, 17, um dirigente das Brigadas dos Mártires de al-Aqsa durante uma incursão na localidade palestina de Qabatiyah, ao sul do distrito cisjordaniano de Jenin, informaram fontes médicas palestinas e militares israelenses.A vítima é Ashraf Hanaishi, líder local da facção armada ligada ao movimento nacionalista Fatah, liderado pelo presidente palestino, Mahmoud Abbas.Por enquanto, as informações sobre o ataque são poucas. As fontes palestinas só puderam acrescentar que Hanaishi foi abatido em plena rua por militares israelenses.O Exército israelense estuda o caso e dará mais detalhes nas próximas horas, disse um porta-voz.Ataque a israelensesQuatro colonos israelenses foram feridos ainda nesta terça-feira por um ataque de milicianos palestinos com armas automáticas numa estrada da Cisjordânia, segundo informações de fontes Militares.Segundo as fontes, milicianos palestinos estavam num carro numa região ao norte de Ramala, perto do assentamento judaico de Halamish, e atiraram no veículo dos colonos.Forças israelenses vasculham a área no momento para buscar os atacantes. Os feridos foram levados ao hospital de Tel Hashomer, próximo a Tel Aviv.Segundo o site do jornal israelense Yedioth Ahronoth, um comando dos Comitês Populares de Resistência, na Cisjordânia, assumiu a autoria do ataque.No entanto, em Ramallah, as Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, milícia vinculada ao Fatah, reivindicou o ataque, segundo fontes de segurança.Os ataques palestinos em estradas da Cisjordânia contra colonos eram muito freqüentes nos primeiros anos da Intifada de al-Aqsa, mas as restrições israelenses ao movimento de carros palestinos reduziram a ocorrência destes incidentes.Este ataque é o segundo em uma semana e coincide como Dia dos Prisioneiros, quando os palestinos saem às ruas da Cisjordânia e de Gaza para exigir a libertação de 10 a 12 mil presos que estão nas prisões israelenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.