Tropas de Israel tomam vila no Líbano; outra área desocupada

Tropas israelenses apossaram-se de uma vila do lado libanês da fronteira neste sábado, depois que a área foi atingida por bombas e artilharia durante a noite. Diversos soldados israelenses - apoiados por fogo de artilharia e tanques - ocuparam a vila libanesa de Maroun al-Ras, disseram fontes militares que pediram para não ser identificadas. Mais tarde, soldados que retornavam da incursão disseram que a área está sob o controle israelense.Fontes libanesas, no entanto, que também pediram para não ser identificadas, disseram que as tropas de Israel haviam penetrado apenas poucas centenas de metros em Maroun al-Ras e em outra vila, Yaroun. Durante o combate, uma bomba de 500 kg foi lançada sobre uma base do Hezbollah, a cerca de 500 metros da fronteira.A incursão foi parte de uma estratégia mais ampla de Israel, de conduzir uma operação terrestre "limitada" para destruir túneis, esconderijos e arsenais do Hezbollah no sul libanês.O Hezbollah, um grupo guerrilheiro baseado no sul do Líbano, já lançou centenas de foguetes contra cidades do norte de Israel, matando 16 civis e forçando centenas a fugir para abrigos. Neste sábado, pelo menos 35 foguetes atingiram as cidades de Karmiel e Kiriyat Shemona, ferindo duas pessoas, bem como Nahariya as comunidades menores de Bet Hilel, Mayan Baruch e Mashov Am. Sirenes de ataque aéreo também soaram em Haifa, terceira maior cidade de Israel, mas não houve agressão no local. Após a tomada de Maroun al-Ras, diversos grupos de soldados e blindados foram vistos movimentando-se entre os dois lados da fronteira, mas não parece haver um ingresso de tropas em larga escala no Líbano.Vila desocupadaO porta-voz das Forças Interinas das Nações Unidas no Líbano (Finul), Milos Strugger, declarou que tropas israelenses se retiraram de localidade de Marwahin, na fronteira sudoeste do Líbano com Israel. Strugger confirmou que apesar de ter se retirado deste povoado, Israel se mantém em Maroun al-Ras, situada no centro da linha fronteiriça, onde há "um tanque e uns poucos soldados".Segundo um porta-voz das Forças Armadas israelenses, as tropas israelenses terrestres que ocuparam a aldeia libanesa de Marwahin há três dias abandonaram a cidade, ao concluir suas operações. No entanto, não deu nenhum detalhe em relação à presença militar em Maroun al-Ras.Segundo fontes militares israelenses, as unidades deslocadas encontraram uma ampla rede de bunkers subterrâneos e instalações do Hezbollah, criadas para disparar seus mísseis e foguetes contra Israel. Pelo menos seis soldados israelenses e 13 guerrilheiros perderam a vida nos violentos combates travados em Maroun al-Ras, onde se supõe que os soldados desmantelam as instalações da guerrilha.O ministro da Defesa, Amir Peretz, reiterou em um hospital de Haifa, durante uma visita a vítimas dos disparos do Hezbollah, que "Israel não tem intenções de conquistar o Líbano".Ampliada com novas informações às 8h14

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.