Tropas dos EUA estão dispostas a aceitar baixas

As tropas norte-americanas estão dispostas a aceitar baixas a fim de ajudar os soldados filipinos a combater extremistas muçulmanos que mantêm reféns em seu poder, disse hoje o chefe das forças dos EUA, tenente-general Donald Wurster.Como parte dos exercícios de treinamento, 160 membros das forças especiais dos Estados Unidos, parte de um contingente de 660, receberão permissão para ingressar na zona de guerra com o objetivo de analisar o comportamento de soldados filipinos que combatem os guerrilheiros do grupo fundamentalista Abu Sayyaf na ilha de Basilan, no sul do país.Os soldados norte-americanos estão proibidos de participar diretamente de combates, mas estarão armados com o propósito de autodefesa. "Não há dúvida de que alguns soldados norte-americanos possam ser feridos ou mortos caso os militares filipinos sejam atacados", disse Wurster. "Mas precisamos realizar esta missão em apoio a nossos aliados".Wurster afirmou que cerca de 50 soldados filipinos já morreram na tentativa de resgatar os missionários norte-americanos Gracia e Martin Burnham e a outros reféns.Mais de 250 soldados norte-americanos já estão na cidade portuária de Zamboanga a fim de participar de manobras militares conjuntas.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.