Tropas dos EUA estiveram em depósito de armas saqueado

Uma das unidades militares americanas que chegaram a uma área de estocagem de munições iraquiana após a invasão do país não recebeu ordem para vasculhar ou defender o local, da onde desapareceram cerca de 350 toneladas de explosivos, que podem ter ácido nas mãos de rebeldes iraquianos ou terroristas. Quando tropas da 2ª Brigada da 101ª Divisão Aerotransportada chegaram às instalações de Al-Qaqaa ao sul de Bagdá, um ou dois dias após a tomada da capital, em 9 de abril de 2003, já havia saqueadores no local, disse o tenente-coronel Fred Wellman, oficial de relações-públicas da unidade. A 101ª foi pelo menos a Segunda unidade militar a chegar a Al-Qaaqa após a invasão. O porta-voz do Pentágono Bryan Whitman disse ao Washington Post que a 3ª Divisão de Infantaria esteve no local por volta de 3 de abril, combateu forças iraquianas e partiu dois dias depois. O desaparecimento dos explosivos estocados em Al-Qaqaa foi divulgado na segunda-feira pelo New York Times e virou um tema quente na campanha eleitoral americana. O senador John Kerry disse que a perda do material representa a mais recente de uma "trágica série de trapalhadas" do governo Bush no Iraque.

Agencia Estado,

27 Outubro 2004 | 14h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.