Tropas dos EUA matam por engano 6 policiais afegãos

As Forças Especiais dos Estados Unidos mataram seis policiais afegãos e deixaram 13 feridos na manhã de hoje, num caso de engano de identidade dos dois lados. A polícia afegã atirou contra os norte-americanos durante uma operação contra um comandante insurgente. Um civil afegão também foi morto durante a troca de tiros. Comunicado militar dos EUA informa que a polícia atirou contras as forças norte-americanas depois de as tropas terem entrado em confronto e matado um militante armado na cidade de Qalat, a capital da província de Zabul, sul do país. Os norte-americanos responderam ao fogo da polícia, mas só mais tarde descobriram a identidade dos homens. "As forças de coalizão lamentam profundamente o engano", disse o coronel Jerry O''Hara, porta-voz militar das forças norte-americanas. "Informações iniciais indicam que este foi um trágico caso de erro de identificação das duas partes." De acordo com o vice-governador da Província de Zabul, Gulab Shah Alikhail, as Forças Especiais dos Estados Unidos realizaram uma operação numa pequena vila nas proximidades de um posto de controle na periferia de Qalat. A polícia, pensando que se tratava de um ataque do Taleban, abriu fogo. De acordo com o vic-egovernador, depois disso, um helicóptero atirou contra o posto de segurança, provocando sua destruição. "Infelizmente, as Forças Especiais não informaram a polícia que estavam indo para a vila", disse Alikhail.Oficiais norte-americanos admitiram, em silêncio, que hesitam em dividir planos detalhados de ataques contra comandos militantes por temerem que funcionários do governo, com relações com o Taleban, possam repassar as informações para os alvos da iminente operação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.