Tropas dos EUA matam suspeitos em Tikrit

No dia em que foi anunciada a terceira morte de soldado americano em dois dias, atiradores de elite americanos mataram pelo menos dois supostos traficantes de armas em Tikrit. Na cidade de Saddam Hussein, soldados americanos mataram dois homens e feriram outros dois durante uma busca em um mercado de armas, disseram testemunhas e militares dos EUA. Um médico de um hospital universitário local, doutor Mohammed al-Jabouri, disse que duas pessoas morreram no mercado e uma terceira ao dar entrada no hospital. Outras agências internacionais falam em até seis mortos em Tikrit.Mulheres correram aos gritos depois de ouvirem os tiros contra um homem que retirava fuzis AK-47 do porta-malas de um sedan vermelho tombar no chão, disse um vendedor de biscoitos. Forças dos EUA haviam sido posicionadas em torno do mercado após informações de que armas e munições eram ali vendidas toda sexta-feira, informou o tenente-coronel Steve Russell. ?Nós não lhes demos chance de se aproximar de nós. Se você circula com armas pela cidade, você se torna um combatente. As regras sobre isso são claras?, acrescentou Russell. Ao lado de uma poça de sangue no local em que, segundo Russell, um dos homens foi alvejado, o tenente-coronel mostrou uma carteira de identidade com a foto do morto do tipo com a qual o antigo regime privilegiava seus simpatizantes. Centenas de residentes olhavam enquanto policiais removiam o corpo de outro iraquiano usando um kaffiah (turbante) branco e preto. Soldados disseram que el foi morto enquanto tentava fugir com um AK-47.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.