Tropas dos EUA soltam o maior líder sunita do Iraque

As tropas dos Estados Unidos libertaram o mufti do Iraque, o xeque Jamal Abdul Karim Al-Daban, a máxima autoridade religiosa sunita do país, várias horas após sua detenção em Tikrit, 170 quilômetros ao norte de Bagdá. Segundo o vice-governador da província de Salahedin, na qual está localizada Tikrit, as forças americanas afirmaram que o xeque "foi detido por erro e pediram desculpas".A detenção do clérigo sunita, conhecido por suas opiniões moderadas, causou indignação em Tikrit, onde milhares de iraquianos participaram hoje de protestos contra as tropas americanas. O xeque Al-Daban é a autoridade religiosa mais importante dos sunitas do Iraque, em cujas áreas se concentra a insurgência contra o governo, controlado pela comunidade xiita, e contra as tropas americanas.Também neste sábado, as Forças Armadas americanas confirmaram a morte de mais três soldados da Divisão Multinacional em Bagdá. Com isso, chega a 15 o número de militares americanos mortos ou encontrados mortos nesta semana.Um dos soldados mortos participava neste sábado "de uma patrulha a pé ao sul de Bagdá", segundo informam as fontes militares. Mais cedo, haviam sido confirmadas as mortes de dois outros soldados, ocorridas na sexta-feira, um atingido por uma bomba de beira de estrada e outro, num "incidente sem combate" que está sob investigação. As forças americanas ampliam sua presença em Bagdá, numa tentativa de apoiar o esforço de tropas iraquianas para pacificar a cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.