Tropas fazem operação perto de QG do Taleban

Um comando com 100 militares fez na madrugada deste sábado a mais ousada operação em território afegão, nas proximidades de Kandahar, cidade conhecida como quartel-general do Taleban. Levadas de helicóptero, tropas especiais atuaram por várias horas e retornaram à base, provavelmente no porta-aviões Kitty Hawk. O Pentágono não revelou que tipo de ação o comando realizou, mas a rede de TV CBS informou que podem ter havido combates com milicianos talebans.Ao mesmo tempo em que era deflagrada a operação, no vizinho Paquistão um acidente com um helicóptero norte-americano matou dois militares. Os EUA negaram que eles estivessem envolvidos no ataque terrestre a Kandahar ou a qualquer outra ação, mas fontes militares paquistanesas disseram que o helicóptero estava em missão de resgate de forças em território afegão.Oficiais norte-americanos que pediram anonimato haviam confirmado nesta sexta-feira que forças terrestres já estavam atuando no norte e no sul do Afeganistão, num total entre 100 e 200 homens. O objetivo é rastrear e cercar homens do Taleban e do Al-Qaeda, além de tentar localizar Osama bin Laden, seu líder. A ação em Kandahar foi deflagrada pouco antes do amanhecer deste sábado naquela região. A chegada das tropas a Kandahar em helicópteros teve a cobertura de aviões e foi precedida por bombardeios no sul do Afeganistão. Um oficial paquistanês disse que ataques rápidos como este devem se repetir, seguindo uma tática bem definida, que inclui a desmoralização do inimigo. E os EUA não querem deixar suas tropas em solo afegão por muito tempo nesta fase do conflito. Segundo a Rede CBS, citando um engenheiro afegão, o terreno é muito minado. A permanência de tropas representaria um grande risco de baixas.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.