Tropas iemenitas matam 21 militantes da Al-Qaeda

Tropas iemenitas mataram neste sábado combatentes da Al-Qaeda, em uma ofensiva do exército em duas províncias no sul do país, e Washington elogiou o governo por derrotar com sucesso os militantes em seus redutos, de acordo com autoridades. O confronto na cidade de Azan, na província de Shabwa, e no vale Hassan, na vizinha Abyan, sucede um ataque surpresa do governo no início desta semana, que recapturou Jaar, base do grupo extremista, após semanas de conflitos.

AE, Agência Estado

16 de junho de 2012 | 15h45

A operação militar, assistida por conselheiros do exército americano e financiada pela Arábia Saudita, levou a perigosa ramificação da Al-Qaeda no Iêmen a bater em retirada. O grupo extremista continua no controle de apenas um punhado de cidades, com centenas de seus membros escondidos nas montanhas, nos vales e no deserto do país árabe mais pobre do mundo.

Nos confrontos de ontem e deste sábado, 17 militantes morreram em decorrência do combate que durou até o início da manhã em Azan. Seis soldados ficaram feridos, disseram autoridades, na condição de anonimato. Segundo as fontes, os chefes das áreas tribais pediram aos militantes que deixem a cidade, caso contrário, a população sofrerá com os conflitos armados. Testemunhas disseram ter visto vários caminhões que carregavam combatentes da Al-Qaeda e seus armamentos partindo para as montanhas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IêmenAl-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.