Tropas israelenses em incursão pelo segundo dia

No segundo dia de incursões na Cisjordânia, tropas israelenses buscam supostos extremistas em uma comunidade controlada pelos palestinos, fazendo interrogatórios de casa em casa, informaram fontes militares.O exército israelense entrou nesta sexta-feira na comunidade de Tamon, a apenas 10 quilômetros de Hamra, o assentamento judeu onde um ataque deixou, na última quarta-feira, três israelenses mortos.Cerca de 20 palestinos foram presos, disse hoje o prefeito de Tamon, Bashar Bani Odeh. Fontes militares disseram que 15 pessoas foram detidas para interrogatório e, em seguida, liberadas. Moradores foram proibidos de sair de casa, enquanto soldados israelenses subiam nos telhados para hastear uma bandeira de Israel, disse Odeh.Na sexta-feira, pelo menos dois palestinos morreram dentro de seus carros no que a polícia israelense classificou de um atentado frustrado com bombas. A explosão ocorreu numa estrada no norte de Israel, próxima a Cisjordânia. A polícia disse que, possivelmente, três palestinos morreram na explosão, tão forte que foi impossível identificar o tipo de veículo a partir dos resíduos. Também na sexta-feira, uma mulher israelense foi morta a facadas por quatro adolescentes palestinos, quando passeava pelo Bosque da Paz, que fica entre os vilarejos árabe e judeu da cidade.Ela morreu no hospital. Alguns jovens mascarados foram vistos fugindo da área e quatro deles foram capturados pela polícia. Um dos jovens sofreu um colapso e morreu logo após a prisão. Durante a perseguição, um dos jovens levou um tiro no braço. A polícia disse ter apreendido com os meninos duas facas, uma delas suja de sangue, possivelmente da vítima.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.