Tropas israelenses se retiram do sul do Líbano após dias de ataque

Pelo menos 12 pessoas morreram neste sábado nas localidades de Nabatiye e Ain Arab, no sul do Líbano, em ataques força aérea israelense.Segundo a televisão libanesa LBC, nas proximidades de Nabatiye, seis membros de uma mesma família foram soterrados pelos escombros de um edifício atingido por um projétil israelense.As outras seis pessoas, todas elas civis, morreram durante o bombardeio israelense contra a aldeia de Ain Arab, anunciou a emissora A Voz do Líbano. Israel retirou suas tropas da região Bint Jbail dominada pelo grupo terrorista Hezbollah neste sábado, por já ter alcançado seus objetivos na área após uma série de ataques ao grupo, na qual soldados israelenses também morreram.O exército disse que retirou suas tropas da cidade, entretanto a força aérea continuará a vigiar a região, mas não informou se as forças do Hezbollah continuam em Bint Jbail, cidade próxima da fronteira com Israel. Anteriormente, as forças armadas israelenses disseram que tomaram o controle na cidade Maroun al-Ras, mas combates violentos continuam.O general Ido Nehushtan disse que forças israelenses mataram dezenas de militantes do Hezbollah em Bint Jbail.Nehushtan disse que a tática utilizada pelo exército se limita a incursões rápidas e pontuais. "Nós conseguimos bons resultados atingindo o Hezbollah", disse o general. "Infelizmente pagamos um preço pela ação".Na quarta-feira, oito soldados israelenses foram mortos em um violento embate em Bint Jbail.Política de terrorJá o Hezbollah parte para a política de terror psicológico, neste sábado o líder do grupo, xeque Hassan Nasrallah, foi à rede de televisão controlada pelos extremistas anunciar que mais mísseis seriam disparados contra as cidades no centro de Israel. Nasrallah ofereceu um acordo de paz a Israel, mas avisou que se ocorresse um desarmamento, ele não seria unilateral. Durante o comunicado, o líder também ignorou a nova tentativa diplomática da secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, falando que os EUA querem que a batalha continue. Ele insistiu que os militantes estavam vencendo a guerra contra Israel.Israel não conseguiu "executar nenhum objetivo militar" em seus 18 dias de ofensiva no Líbano, afirmou Nasrallah. Ele disse também que o exército hebraico teve uma "grave derrota" no campo de batalha na fronteira com o Líbano, de onde as tropas israelenses se retiraram neste sábado, afirmando que haviam cumprido sua missão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.