Tropas leais a Khadafi voltam a atacar em Bani Walid

Na cidade natal do coronel, Sirte, forças anti-Khadafi vêm conquistando posições.

BBC Brasil, BBC

18 Setembro 2011 | 09h03

Tropas leais ao líder deposto da Líbia Muamar Khadafi voltaram a lançar ataques nos arredores de Bani Walid, neste domingo.

Os aliados do coronel mantiveram posições estratégicas no norte da cidade, 140 km a sudeste de Trípoli, de onde usaram morteiros e atiradores contra seus inimigos, que tentaram tomar Bani Walid na sexta-feira, mas foram forçados a bater em retirada.

Em outro reduto controlado pelas forças pró-Khadafi, a cidade costeira de Sirte, as tropas contrárias ao coronel vêm ganhando posições.

Enquanto os combates continuam em várias frentes, o Conselho Nacional de Transição, que governa a Líbia interinamente, começou a discutir um novo gabinete.

Violência

Explosões e rajadas de metralhadoras foram ouvidas na manhã de domingo em Bani Walid, quando forças pró-Khadafi começaram a atacar posições inimigas nos arredores da cidade.

Morteiros atingiram um prédio que abrigava as tropas contrárias ao coronel, assim como a entrada norte da cidade.

Um comandante anti-Khadafi, Absalim Gnuna, disse à agência de notícias Reuters: "Lutamos a noite inteira. Cercamos a cidade por todos os lados numa faixa de 40 km."

Gnuna disse também ter recebido ordens de tentar ajudar famílias presas na cidade a escapar.

Combatentes de cidades vizinhas também teriam sido convocados para reforçar as unidades anti-Khadafi em torno de Bani Walid.

Avanços

Em Sirte, a cidade natal do coronel, as forças contrárias a Khadafi teriam feito avanços, mas os violentos confrontos continuam.

O Conselho Militar de Misrata, perto dali, informou que 24 combatentes anti-Khadafi morreram no sábado e 54 ficaram feridos.

Um porta-voz do CNT, Abdul Rauf al-Mansuri, disse que suas tropas conseguiram controlar o aeroporto e uma grande base aérea na região, mas combatentes dizem que situação ainda não está consolidada.

Um professor que fugia de Sirte, Nouri Abu Bakr, disse à agência AP que as condições na cidade estão piorando, já que não há eletricidade e os estoques de alimentos e remédios estão acabando.

Muamar Khadafi está escondido em um local desconhecido desde que as forças da oposição tomaram a capital, Trípoli, em agosto. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.