Tropas matam 30 em ataques em bastião islâmico na Nigéria

Tropas nigerianas mataram a tiros pelo menos 30 pessoas durante ataques na cidade de Maiduguri, no nordeste do país e bastião da seita radical islâmica Boko Haram, afirmaram testemunhas e funcionários de um hospital nesta sexta-feira.

Reuters

02 de novembro de 2012 | 14h52

Boko Haram diz querer criar um Estado islâmico na Nigéria. Seus combatentes mataram centenas de pessoas em ataques a bomba e armados dirigidos a forças de segurança, políticos e civis desde que iniciaram suas ações, em 2009. A seita se tornou a maior ameaça ao país, o maior produtor de energia da África.

Três testemunhas disseam à Reuters que os soldados da Força de Tarefa Conjunta (JTF, em inglês) invadiram vários bairros em Maiduguri na noite de quinta-feira e prenderam ou mataram a tiros dezenas de jovens.

"Os soldados invadiram lugares com um informante que apontou para os suspeitos deterrorismo e eles só mataram alguns deles no local, outros foram levados", disse à Reuters um funcionário público que viu os ataques e que pediu para não ser identificado. Ele disse ter visto mais de quarenta corpos.

A Anistia Internacional afirmou em um estudo na quinta que a JTF cometeu abusos aos direitos humanos na sua luta contra o Boko Haram, que tem ajudado a insuflar a insurgência.

(Por Ibrahim Mshelizza)

Tudo o que sabemos sobre:
AFRICANIGERIAATAQUES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.