Tropas paquistanesas matam 24 e ferem 22 militantes

As tropas paquistanesas, apoiadas por helicópteros e jatos de combate, mataram hoje 24 militantes, perto da fronteira com o Afeganistão. A operação foi elogiada por comandantes dos Estados Unidos, preocupados com os bastiões do Taleban na região. Na operação de hoje ficaram feridos outros 22 militantes, informaram os paquistaneses. As mortes de hoje foram as mais recentes de uma sangrenta ofensiva de seis semanas que supostamente matou centenas de pessoas na região tribal de Bajur, segundo o alto funcionário do governo paquistanês Iqbal Khattak. Funcionários dos EUA dizem que o Taleban e outros grupos militantes usam Bajur como base para apoiar a insurgência no Afeganistão. O governo afirmou no mês passado que interromperia as operações militares na província durante o mês sagrado muçulmano do Ramadã. Porém se reservou o direito de retaliar.O porta-voz do Exército, general Athar Abbas, elogiou a cooperação entre as forças paquistanesas e as lideradas pelos Estados Unidos. Porém uma série de ataques com mísseis atribuídos aos norte-americanos na região gerou protestos do governo e dos militares do Paquistão. O novo presidente do país, Asif Ali Zardari, deve discutir o tema com o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, durante visita a Londres nesta semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.