Tropas paquistanesas matam mais supostos militantes

Forças paquistanesas comajuda de helicópteros mataram até 18 militantes islâmicos naofensiva em turbulenta área do noroeste do país, encerrando umabreve trégua, disse uma autoridade na quarta-feira. Várias pessoas morreram desde a semana passada no vale doSwat, uma região de belas paisagens na Província da FronteiraNoroeste. Os combates se atenuaram na segunda-feira, depois que osmilitantes pediram uma trégua para sepultar seus mortos, masdispararam contra um helicóptero militar e atacaram umadelegacia de polícia, na noite de terça-feira, provocando aretaliação das forças oficiais. "As forças usaram artilharia e canhões de helicópteroscontra os militantes. Segundo minhas informações, entre 15 e 18militantes foram mortos no ataque", disse à Reuters Badshah GulWazir, secretário provincial do Interior, acrescentando que nãohouve baixas entre os militares. O vale do Swat, próximo às áreas tribais do Afeganistão,teve um aumento na atividade dos militantes desde que o muláFazlullah lançou uma rádio pirata que usa para conclamar àguerra santa. Os combates começaram na quinta-feira, depois que umhomem-bomba atacou um comboio do Exército, matando 21 pessoas.Os militantes no dia seguinte executaram extra-judicialmente 13pessoas, inclusive seis militares que foram decapitados. Osconfrontos que se seguiram mataram mais de cem pessoas, amaioria militantes. (Reportagem adicional de Haji Mujtaba no Waziristão doNorte)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.