Tropas podem se retirar em 18 meses, diz vice do Iraque

O vice-presidente do Iraque, Tareq al-Hashemi, disse neste sábado, 24, que as forças de coalizão comandadas pelos Estados Unidos devem estar prontas para se retirar de seu país em um ano e meio no máximo, ocasião em que as tropas iraquianas estiveram preparadas para controlar a segurança sozinhas. "Estamos trabalhando para um retirada sistemática que deverá ser feita sob medida para a reestruturação de nossas Forças Armadas nacionais", disse Hashemi em entrevista à imprensa. "Um ano e meio, nada mais que isso", disse ele, respondendo a uma pergunta sobre quanto tempo de treinamento os soldados iraquianos precisariam. "Hashemi, que está no Japão para uma visita oficial de quatro dias, elogiou o cronograma para a retirada das forças dos EUA, mas disse que ela só deve ocorrer quando os soldados do país estiverem prontos. As forças do Iraque têm deficiências em profissionalismo e lealdade do governo nacional, e são em número muito pequeno, disse Hashemi. O vice-presidente iraquiano também criticou o pedido de políticos norte-americanos por uma retirada imediata das forças de coalizão. "Muitos democratas estão agora pressionando a Casa Branca para uma retirada rápida do Iraque", disse ele. "Se eles saírem amanhã, depois de um curto aviso prévio, criarão um vácuo de segurança no Iraque." A Câmara dos Deputados dos EUA aprovou em votação na sexta-feira o prazo de 1º de setembro de 2008 para a retirada das tropas norte-americanas do Iraque. A medida gerou uma promessa rápida para um veto do presidente George W. Bush, que havia reforçado as tropas a fim de deter a violência em Bagdá, a despeito das pesquisas de opinião domésticas, que mostram ampla insatisfação com a guerra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.