Tropas sírias entram em cidade na fronteira

Tropas sírias com o apoio de tanques invadiram neste domingo uma cidade perto da fronteira com o Líbano. Nos últimos dois dias as forças de segurança capturaram mais de 500 pessoas, incluindo um importante membro da oposição, de acordo com ativistas.

AE, Agência Estado

17 de julho de 2011 | 10h24

O ativista de direitos humanos Mustafa Osso afirmou que as forças de segurança entraram no domingo cedo na cidade de Zabadini, cerca de 40 quilômetros a noroeste de Damasco, depois de cercarem a localidade um dia antes. Zabadini testemunhou uma série de protestos pedindo pela queda do regime do presidente Bashar Assad desde que começou em meados de março o levante contra o poder de mais de 40 anos da família de Assad.

Os Comitês Locais de Coordenação, que ajudam a organizar os protestos, disseram que cerca de dois mil membros do Exército e das agências de segurança tomaram Zabadani depois de cortarem os serviços de telefonia, as conexões de internet e a eletricidade da cidade.

Ativistas dizem que as ações do governo mataram 1.600 pessoas desde março, a maior parte manifestantes que não estavam armados. Mas o regime contesta o número e culpa uma conspiração estrangeira pelos distúrbios, afirmando que extremistas religiosos estão por trás deles.

Grandes operações em áreas de fronteiras têm sido comuns nos últimos quatro meses, uma vez que o governo vem tentando controlar o levante com uma mistura de concessões e força bruta. O Exército tem realizado operações na cidade de Daraa, na fronteira com a Jordânia; na província de Idlib, na fronteira com a Turquia; e na cidade de Talkalakh, perto do Líbano.

As autoridades sírias também prenderam o membro da oposição Ali Abdullah após uma ação na casa dele no subúrbio de Qatana, em Damasco, na manhã de domingo, disse o filho dele, Mohammad. Abdullah, 61, havia sido libertado após um perdão em 30 de maio, depois de passar quatro anos na cadeia. Abdullah é escritor e membro do grupo de oposição Declaração de Damasco. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriainvasão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.