Tropas terrestres do Japão deixam o Iraque

A primeira tropa japonesa levada a uma zona de combate desde a Segunda Guerra Mundial marcou neste sábado o fim de sua missão no Iraque após mais de dois anos.Aproximadamente 1 mil soldados que voltaram recentemente do Iraque participaram da cerimônia no campo de treinamento de Asaka, ao norte de Tóquio. O primeiro-ministro Junichiro Koizumi e o embaixados do Iraque no Japão, Ghanim Alwan al-Jumaily, marcaram presença no evento. ``As tropas fizeram um admirável trabalho nas condições mais difíceis,´´ disse Koizumi à multidão. ``Essa missão permanecerá na memória de japoneses e iraquianos´´, completou.Um total de 5 mil soldados foram enviados ao Iraque durante dois anos e meio de missão. A participação japonesa na ação militar no Iraque fortaleceu seus laços com o governo norte-americano, mas também gerou críticas entre o povo japonês. Embora o país tenha uma constituição pacífica, as tropas foram despachadas ao Iraque sob uma lei especial e suas atividades foram limitadas. O exército japonês era dependente das forças australianas e britânicas na sua segurança. Não houve registro de feridos entre as tropas japonesas.Koizumi, um forte apoiador das operações norte-americanas no Afeganistão e Iraque, mantém apoio logístico no Afeganistão. Tóquio não está completamente fora da região do Iraque. Oficiais do governo disseram que os planos japoneses incluem expandir sua base aérea no Kuwait e dar suporte no Iraque. O Japão também se diz aberto a enviar tropas de paz de volta ao Iraque, mas só quando as condições de segurança melhorarem na região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.