EFE/CHRIS KLEPONIS
EFE/CHRIS KLEPONIS

Trump acusa ex-chefe do FBI de fraudar investigação sobre Hillary

Presidente americano escreveu em sua conta no Twitter que James Comey enviou carta absolvendo 'a desonesta Hillary Clinton muito antes de concluir a investigação' e sugeriu que ex-diretor da agência 'mentiu, vazou informações e protegeu' a democrata

O Estado de S.Paulo

18 Outubro 2017 | 15h21

WASHINGTON - O presidente americano, Donald Trump, acusou nesta quarta-feira, 18, o ex-direitor do FBI James Comey de fraudar a investigação sobre os famosos e-mails de Hillary Clinton no ano passado, apontando a censura de um e-mail divulgado pela agência como evidência.

Para entender: O longo caminho entre obstrução da Justiça americana e impeachment

A mensagem citada, publicada na segunda-feira, foi descrita pelo FBI como um "rascunho" de um comunicado de Comey de 5 de julho de 2016 no qual anunciava que a investigação sobre o uso um servidor particular por Hillary quando era secretária de Estado havia terminado e não formularia acusações contra ela.

"Wow, o FBI confirma que James Comey enviou uma carta na qual absolvia a desonesta Hillary Clinton muito antes de concluir a investigação", escreveu Trump em sua conta no Twitter. 

"Comey afirmou sob juramento que não fez isso, obviamente uma fraude? Onde está o Departamento de Justiça?", questionou.

"Como ficou evidente, James Comey mentiu e vazou (informações) e protegeu completamente Hillary Clinton. Ele foi a melhor coisa que aconteceu a ela!".

Comey negou ter manipulado os resultados da investigação sobre Hillary, que foi um tema persistente durante a campanha eleitoral.

O presidente americano demitiu Comey em 9 de maio por ter investigado os supostos vínculos entre sua equipe e a Rússia na campanha eleitoral, assim como pela suposta proteção a Hillary. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.