Kevin Lamarque/Reuters
Kevin Lamarque/Reuters

Trump ameaça usar mecanismos de segurança para barrar depoimentos em processo de impeachment

Em entrevista à Fox News, presidente norte-americano também comentou tensão com o Irã e assassinato do general Qassim Suleimani

Renato Carvalho, O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2020 | 09h08

WASHINGTON - Em entrevista veiculada pelo canal Fox News na noite desta sexta-feira, 10, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou que pode usar mecanismos de proteção ao poder executivo para bloquear o testemunho do ex-conselheiro de segurança nacional John Bolton e de outros funcionários do governo no julgamento do seu impeachment no Senado, caso seja necessário.

No mesmo dia, a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, anunciou que poderia "desbloquear" o processo de impeachment e enviá-lo ao Senado ainda na próxima semana.

Trump fez referência a várias outras autoridades que poderiam ser chamadas a testemunhar, incluindo o chefe de gabinete interino da Casa Branca, Mick Mulvaney, o secretário de Estado, Mike Pompeo, e o ex-secretário de Energia, Rick Perry. Na entrevista, o presidente afirmou que gostaria que eles testemunhassem, mas que não pode permitir por questões de segurança nacional.

Sobre a tensão com o Irã, Trump afirma que o general Qassim Soleimani, morto em um ataque aéreo promovido pelos EUA em Bagdá, no Iraque, planejava atacar quatro embaixadas norte-americanas. "Provavelmente um dos alvos seria a embaixada em Bagdá. Mas acho que haveria ataques a quatro embaixadas em países que tiveram bases militares nossas. Poderia ter outros pontos também, mas era iminente", afirmou.

Sobre a possível retirada das tropas norte-americanas do Iraque, Trump disse que não vê problemas. Apesar dos pedidos do governo iraquiano para iniciar um plano de retirada, o presidente afirmou que "isso é o que eles dizem publicamente. Mas em conversas reservadas, eles dizem outra coisa". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.