AFP PHOTO / POOL / Shakh Aivazov
AFP PHOTO / POOL / Shakh Aivazov

Trump assinará novas sanções contra a Rússia em breve, diz vice-presidente dos EUA

Em visita a Tbilisi, capital da Geórgia, Mike Pence confirmou que o líder americano colocará em vigor o projeto de lei aprovado pelo Congresso, mas não detalhou quando isso acontecerá; funcionários esvaziam propriedades confiscadas pelo governo russo

O Estado de S.Paulo

01 Agosto 2017 | 12h46

TBILISI - O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, afirmou nesta terça-feira, 1º, que Donald Trump deve aprovar "em breve" as novas sanções contra a Rússia, assunto que tem provocado grande tensão entre os dois países há uma semana.

"O presidente Trump assinará em breve o texto sobre as sanções", declarou Pence em uma visita a Tbilisi, capital da Geórgia, país que aspira aderir à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e à União Europeia.

As novas sanções econômicas foram votadas de forma quase unânime pelas duas câmaras do Congresso dos Estados Unidos na semana passada. A Rússia respondeu impondo uma redução drástica do pessoal que trabalha em missões diplomáticas americanas em seu território (leia mais abaixo).

Pence também denunciou a "ocupação" de parte do território georgiano pela Rússia, depois de uma guerra que opôs os dois vizinhos no verão de 2008. O vice-presidente reiterou o apoio dos EUA a esta ex-república soviética, que chamou de "parceiro estratégico" na região.

Uma breve guerra entre a Geórgia e a Rússia em agosto de 2008 terminou com o reconhecimento por Moscou da independência de duas repúblicas separatistas, a Ossétia do Sul e Abecásia.

Depois de sua visita à Geórgia, Pence viaja para Montenegro, que aderiu à Otan em 5 de junho, última etapa de sua turnê que começou nos países bálticos.

Desmonte

Os EUA começaram a retirar móveis e equipamentos de uma propriedade diplomática em Moscou nesta terça-feira, no primeiro sinal de cumprimento de uma ordem do Kremlin para que Washington diminua sua presença na Rússia como retaliação a novas sanções dos EUA contra Moscou.

Uma equipe de mudança começou a desmontar equipamentos de entretenimento e churrasco de uma dacha (casa de campo) de propriedade dos EUA nos arredores de Moscou depois de ser impedida de ter acesso ao local no dia anterior, de acordo com um jornalista da Reuters presente.

A dacha, que será confiscada juntamente com um armazém dos EUA no sul da capital russa, era usada por diplomatas americanos nos finais de semana e para dar festas para estudantes, jornalistas e outros diplomatas.

A equipe de mudança disse ter chegado perto das 7h locais e foi vista colocando móveis, incluindo camas e luminárias, em três caminhonetes brancas de mudança, deixando a propriedade três horas depois.

O vice-ministro das Relações Exteriores russo, Serguei Ryabkov, disse que os funcionários americanos tinham que entregar a dacha e o armazém até o meio-dia desta terça, segundo a agência de notícias Tass. Segundo Ryabkov e o Kremlin, ninguém impediu que os funcionários americanos tivessem acesso à propriedade. / AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.