Saul Loeb / AFP
Saul Loeb / AFP

Trump cancela programa de asilo temporário a 200 mil imigrantes de El Salvador

Congesso americano terá 18 meses para criar uma solução legislativa para o status dado aos salvadorenhos desde 2001, quando o país foi atingido por fortes terremotos; no ano passado, o governo tomou decisão similar envolvendo imigrantes haitianos

O Estado de S.Paulo

08 Janeiro 2018 | 13h11
Atualizado 08 Janeiro 2018 | 14h02

WASHINGTON - O departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos decidiu nesta segunda-feira, 8, não renovar o Status de Proteção Temporária (TPS) que desde 2001 permite a cerca de 200 mil imigrantes de El Salvador permanecer no país. 

Trump: 'sem muro na fronteira, não há proteção para jovens imigrantes'

O anúncio oficial deve ser feito ainda nesta segunda-feira, mas a decisão já foi tomada, segundo o jornal The Washington Post. O status foi concedido em 2001 quando o país foi atingido por dois fortes terremotos. No ano passado, o governo Trump tomou uma decisão similar envolvendo imigrantes haitianos.

Os salvadorenhos terão até 9 de setembro de 2019 para obter um visto de permanência nos Estados Unidos ou ficarão sujeitos a ser deportados.

De acordo com o documento que Departamento de Segurança Interna enviou para advogados, o secretário Kirstjen Nielsen determinou que as condições em El Salvador já melhoraram consideravelmente desde a implementação do programa, de forma que não há mais necessidade de manter o TPS.

"Apenas o Congresso pode criar uma solução permanente para a falta de um status legítimo permanente das pessoas atualmente protegidas pelo TPS que viveram e trabalharam nos Estados Unidos por muitos anos", diz o texto. "Este período de 18 meses para o fim do programa permitirá que o Congresso tenha tempo para trabalhar em uma solução legislativa definitiva." / THE WASHINGTON POST

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.