Sana via Reuters
Sana via Reuters

Trump chama Maduro de 'ditador'

Em comunicado, americano afirma que presidente venezuelano é responsável pela segurança de López e Ledezma na prisão

Reuters, Washington

01 Agosto 2017 | 21h59

WASHINGTON - O presidente dos EUA, Donald Trump, criticou nesta terça-feira, 1, as prisões de líderes da oposição da Venezuela, Leopoldo López e Antonio Ledezma. “López e Ledezma são presos políticos detidos ilegalmente pelo regime. Os EUA condenam as ações da ditadura de Maduro”, disse Trump, em comunicado.

O presidente americano disse que Maduro será responsável por qualquer coisa que aconteça aos dois na prisão. "Os EUA responsabilizam pessoalmente Maduro pela saúde e segurança de López e Ledezma", afirma o comunicado de Trump. "Reiteramos nosso pedido de libertação imediata e incondicional de todos os presos políticos do país." 

O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, disse nesta terça-feira que a prisão dos opositores é alarmante e Washington avalia retaliações. “Estamos muito preocupados. Isso pode provocar nova onda de violência no país”, disse. “Do ponto de vista humanitário, a crise está piorando e estamos avaliando todas as opções.” Na segunda-feira, o governo americano congelou ativos e proibiu empresas do país de fazer negócios com Maduro.

Também nesta terça-feira, o subsecretário do Departamento de Estado para assuntos de América Latina, Michael Fitzpatrick, afirmou que as detenções de López e Ledezma podem, de fato, levar a mais punições por parte dos EUA. “Estamos muito preocupados não apenas com eles, mas também com os mais de 400 presos políticos que há no momento na Venezuela.” 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.