EFE / Massimo Percossi
EFE / Massimo Percossi

Trump chega a Roma para encontro com o papa e líderes italianos

Presidente americano passará 24 horas na Itália antes de voar para Bruxelas para conversas com líderes da UE e da Otan, depois retorna para reunião do G-7 na Sicília

O Estado de S.Paulo

23 Maio 2017 | 21h28

ROMA - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, desembarcou na Itália nesta terça-feira antes de encontros com o papa Francisco e líderes italianos, na terceira parada de sua primeira viagem internacional desde que assumiu a presidência americana.

O encontro desta quarta-feira de Trump com o líder dos 1,2 bilhão de católicos romanos do mundo ocorre após o presidente e o papa discutirem à distância sobre diversas questões incluindo imigração, mudanças climáticas e islamismo.

O Air Force One, avião presidencial americano, pousou no aeroporto Fiumicino, onde Trump e sua mulher, Melania, foram cumprimentados pelo ministro das Relações Exteriores da Itália, Angelino Alfano. O casal foi, então, levado à casa do embaixador dos EUA em Roma.

Trump deve passar menos de 24 horas na Itália antes de voar para Bruxelas para conversas com chefes da União Europeia e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Ele voltará à Itália na quinta-feira para uma cúpula na Sicília do Grupo dos Sete (G-7) países mais industrializados.

O presidente americano deu início à sua turnê pelo Oriente Médio e Europa no sábado na Arábia Saudita. Ele passou os dois dias em Israel e visitou os territórios palestinos.

A Casa Branca espera que a ambiciosa viagem entre diversos países, que termina no dia 27, altere o foco de controvérsias internas para políticas externas.

Após seu encontro com o papa, Trump conversará brevemente com o presidente Sergio Mattarella e o primeiro-ministro Paolo Gentiloni.

Precauções de segurança foram tomadas em Roma, com áreas ao redor do palácio presidencial, da Cidade do Vaticano, da casa do embaixador americano e da embaixada dos EUA temporariamente fechadas ao tráfego. / REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.