Christophe Petit-Tesson/ AFP
Christophe Petit-Tesson/ AFP

Trump critica Macron e sugere que franceses falariam alemão se não fossem os EUA

Presidente americano sugere que vitória aliada na Segunda Guerra Mundial se deve aos EUA ao criticar iniciativa de Exército da UE defendida por líder francês

O Estado de S.Paulo

13 de novembro de 2018 | 12h35

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu nesta terça-feira, 13, em uma publicação em sua conta no Twitter que a França teria sido derrotada na Segunda Guerra Mundial se não fossem os americanos. 

A declaração faz parte de uma série de críticas feitas por Trump ao presidente Emmanuel Macron depois de o líder francês ter alertado contra a ascensão do nacionalismo no mundo durante as celebrações do fim da Primeira Guerra Mundial, no fim de semana, em Paris e defender a criação de uma força militar da União Europeia

“Macron sugere criar seu próprio Exército para proteger a Europa dos Estados Unidos, China e Rússia, mas como foi para a França (enfrentar) a Alemanha nas duas guerras mundiais?”, questionou Trump. “Eles  estavam aprendendo alemão em Paris antes de os Estados Unidos chegarem. Paguem pela Otan ou não!”

Os Estados Unidos declararam guerra ao Eixo após o ataque japonês a Pearl Harbour, em 1941, mas a invasão da Normandia por tropas angloamericanas para retomar a França do controle nazista ocorreria apenas em junho de 1944. Berlim capitulou perante o Exército soviético quase um ano depois, em maio de 1945. 

Trump ainda ironizou a popularidade do presidente francês, em torno de 26%, segundo as últimas pesquisas. “O problema é que Emmanuel sofre com o baixo nível de aprovação”, escreveu. 

A assessoria do Palácio do Eliseu, sede do Executivo francês, não comentou os ataques de Trump e ressaltou que as posições de Macron sobre a criação de um Exército europeu são bem claras. / REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.