Justin Sullivan/Getty Images/AFP
Justin Sullivan/Getty Images/AFP

Trump dá indulto a fazendeiros que incendiaram terras públicas em 2016

Um grupo de fazendeiros armados liderados por Ammon Bundy ocupou durante 40 dias o refúgio federal de vida selvagem de Malheur, no Oregon, para protestar contra o governo federal

O Estado de S.Paulo

10 Julho 2018 | 19h38

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, indultou nesta terça-feira, 10, um fazendeiro do Estado de Oregon e seu filho detidos por provocar incêndios em terras  federais, e cuja prisão deflagrou uma resistência armada em 2016. 

A Casa Branca informou que o presidente perdoou Dwight Hammond, de 76 anos, e seu filho Steven, de 49, condenados em 2012 por incendiar terrenos de um parque em uma disputa envolvendo seu gado. 

Um grupo de fazendeiros armados liderados por Ammon Bundy ocupou durante 40 dias o refúgio federal de vida selvagem de Malheur, no Oregon, para protestar contra o governo federal. 

Durante o protesto, que atraiu a atenção do país no início de 2016, a polícia matou um dos fazendeiros armados.

Ao anunciar os indultos, a secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, disse que os promotores tiveram "excesso de zelo" e qualificou a sentença de "injusta".

"Na sentença original contra os Hammond, o juiz destacou que eram cidadãos respeitados em sua comunidade, mas se impunha a sentença mínima."

+ FBI cerca área ocupada há mais de um mês por milícia armada no Oregon

Uma sentença de 5 anos de prisão é "totalmente desproporcional à gravidade de sua conduta", argumentou Sanders.

Dwight cumpriu quase três anos de prisão e seu filho, quatro. / AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.