AP Photo/J. Scott Applewhite
AP Photo/J. Scott Applewhite

Trump diz que adoraria conversar com procurador que investiga conluio com Rússia

Presidente condicionou diálogo com Robert Muller a um "tratamento justo", mas seus advogados recomendaram que o republicano não se encontre com o procurador especial

O Estado de S.Paulo

04 Maio 2018 | 12h05

WASHINGTON - O presidente americano, Donald Trump, disse que "adoraria" falar com o procurador especial Robert Mueller no contexto da investigação do suposto conluio de sua campanha com a Rússia na eleição presidencial de 2016.

Em declarações a repórteres na Casa Branca pouco antes de viajar para o Texas, nesta sexta-feira, 4, Trump disse que, se tiver certeza de que será tratado de forma justa, aceitaria se reunir com Muller.

+ Trump e a velha desculpa do 'vamos ver'

"Eu adoraria ir. Não há nada que eu queira fazer mais", ressaltou, acrescentando que precisa saber que será "tratado de forma justa, porque todo mundo acompanha isso agora e (a investigação) é uma caça às bruxas".

+ Principal advogado de Trump deixará cargo

Trump fez este comentário apesar da recomendação contrária de seu mais novo advogado, o ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani, que sugeriu ao presidente estabelecer limites em sua cooperação com a investigação. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.