Nicholas Kamm/AFP
Nicholas Kamm/AFP

Trump diz que ainda é cedo para discutir alívio nas sanções à Rússia

Ao lado da premiê britânica Theresa May, Trump evita falar de retirar punições; ele conversa amanhã com Putin

O Estado de S.Paulo

27 Janeiro 2017 | 17h16

WASHINGTON -  O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira, 27, que ainda é cedo para discutir um possível alívio nas sanções impostas por seu antecessor, Barack Obama, à Rússia, mesmo com a aproximação entre ele e o presidente Vladimir Putin.

O republicano também afirmou que o novo secretário de Defesa, James Mattis, tem autonomia para impedir a prática de tortura no Pentágono, mesmo que o presidente seja pessoalmente a favor disso. 

Trump disse também que pretende manter uma boa relação não apenas com a Rússia, mas também com a China. Ele concedeu entrevista ao lado da primeira-ministra britânica, Theresa May. 

O presidente deve conversar amanhã por telefone com Putin, com quem deve tratar sobre assuntos ligados ao conflito na Síria, especialmente o combate ao Estado Islâmico. 

"Acreditamos que as sanções devem continuar", disse May. "As atividades russas na Ucrânia continuam."

No encontro, ambos disseram que a relação especial entre os dois países está mais forte do que nunca. Segundo May, a rainha Elizabeth convidou Trump para visitar o Reino Unido em breve. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.