Doug Mills/The New York Times
Doug Mills/The New York Times

Trump diz que casos de coronavírus estão sob controle nos EUA

Em viagem à Índia, presidente dos Estados Unidos publicou mensagem em seu Twitter minimizando possíveis danos da doença

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2020 | 09h58

NOVA DÉLHI - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou seu Twitter para afirmar que “o coronavírus está sob controle” no país. Trump está em viagem oficial na Índia, onde se reuniu com empresários nesta terça-feira, 25, e destacou que os EUA estão em contato com as pessoas e países relevantes para tratar do corona. 

Ele também falou dos impactos do corona na economia. “O mercado de ações está começando a parecer muito bom para mim!”. Com o surto de coronavírus na Itália, as bolsas na Europa fecharam na segunda com queda generalizada. A de Milão caiu 5,43%, a de Londres 3,34% e a de Paris, 3,94%. 

 

Viagem tumultuada

Em Nova Délhi, após a chegada de Trump na segunda-feira, foram registrados distúrbios entre os partidários da nova lei sobre cidadania e os que a criticam, o que resultou em protestos hindus e muçulmanos. A lei, que segundo os críticos é parte da agenda nacionalista do primeiro-ministro Narendra Modi - o que ele nega - provocou semanas de protestos e violência.

Cinco pessoas morreram na segunda-feira, incluindo um policial, e mais de 90 ficaram feridas, de acordo com fontes médicas e policiais. Muitas pessoas atacaram edifícios e veículos com pedras e armas de fogo. 

As forças de segurança responderam com gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral e mobilizaram os paramilitares. Escolas foram fechadas e reuniões de mais de quatro pessoas foram proibidas nas áreas afetadas.

Acordos

Na segunda, Trump foi recebido por uma multidão de 100 mil pessoas no estado que Modi governou antes de ser primeiro-ministro, Gujarat. A boa recepção, no entanto, não esconde o fato de que um acordo comercial amplo entre a maior economia do mundo e o país que pode virar em breve o mais populoso do planeta parece remoto.

E, embora as medidas possam parecer insignificantes em comparação com a guerra comercial aberta com a China, Trump impôs tarifas ao aço e ao alumínio indianos e suspendeu o acesso de certos produtos a zonas isentas de impostos. Modi respondeu com o aumento das tarifas de alguns produtos americanos, como as amêndoas da Califórnia, no valor de 600 milhões de dólares.

Trump chamou a Índia de "rei das tarifas" e declarou, antes de visitar o país, que a terceira maior economia da Ásia estava "atacando (os Estados Unidos) duramente por muitos e muitos anos". Além do comércio, Trump e Modi devem assinar acordos no setor de defesa por US$ 3 bilhões, incluindo a venda de helicópteros navais, e negociar um escudo de defesa antimísseis pelo valor de US$ 1,9 bilhão.

Os dois países estão preocupados com a crescente influência da China e no ano passado assinaram um grande acordo de cooperação militar. / Com informações da AFP 

Tudo o que sabemos sobre:
Donald Trumpcoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.