MANDEL NGAN / AFP)
MANDEL NGAN / AFP)

Trump diz que comentários antes de invasão foram 'totalmente apropriados'

Presidente americano não demonstrou arrependimento após ter instigado manifestantes; republicano também afirmou não temer acionamento da 25ª emenda

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2021 | 15h48
Atualizado 12 de janeiro de 2021 | 17h54

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que está sob pressão para renunciar depois que seus apoiadores invadiram o Capitólio na semana passada, afirmou não estar preocupado com o possível acionamento da 25ª emenda para retirá-lo do cargo e disse que seus comentários minutos antes do incidente foram totalmente apropriados. As declarações foram feitas nesta terça-feira, 12.

"A 25ª emenda é de risco zero para mim", disse Trump em Alamo, no Texas, onde visitou uma seção do muro que delimita a fronteira EUA- México – e cuja construção foi um dos pilares de sua campanha.

Mais cedo, a caminho de Alamo, Trump conversou com repórteres na Base Andrews.  “As pessoas acharam que o que eu disse era totalmente apropriado”, disse. O republicano afirmou que os protestos por justiça racial no ano passado foram "o problema real".

"Se você olhar o que outras pessoas disseram, políticos de alto nível, sobre os distúrbios durante o verão, os horríveis distúrbios em Portland e Seattle e vários outros lugares, isso foi um problema real”, disse Trump.

Para Entender

O que está acontecendo com a democracia no mundo?

Ascensão de grupos extremistas, tentativas de golpes, eleições questionadas: como está o sistema democrático em diferentes países

As declarações são uma provocação aos democratas, que apresentaram um pedido de impeachment de Trump na segunda-feira, 11, acusando-o de "incitação à insurreição" por causa da invasão do Capitólio na semana passada. Apesar da abertura do processo de impeachment, a medida foi vista como uma forma de pressionar o gabinete do presidente a afastá-lo com base no texto constitucional - o que traria uma resolução mais rápida do que enfrentar todos os prazos e trâmites do Congresso logo no início do mandado de Joe Biden. O vice-presidente Mike Pence, no entanto, permanece em silêncio.

Nesta terça-feira, Trump não respondeu se renunciaria, mas criticou a tentativa de impeachment levada adiante por parlamentares democratas. “Este impeachment está causando uma raiva tremenda e eles estão fazendo isso. É realmente uma coisa terrível o que eles estão fazendo”, disse Trump.

Ele acrescentou que a tentativa de impeachment, sob a acusação de incitação à insurreição devido ao ataque ao Capitólio, é uma continuação da “caça às bruxas” contra ele. Trump pode se tornar o primeiro presidente dos EUA a ter impeachment aprovado pela Câmara duas vezes se a Casa votar a favor da medida na quarta. Na primeira ocasião, o Senado decidiu não remover o presidente do cargo./ NYT e Reuters 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.