AP Photo/Alex Brandon
AP Photo/Alex Brandon

Trump diz que enviar militares para a Venezuela é 'uma opção'

Presidente norte-americano também afirmou ter recusado um encontro com Maduro solicitado meses atrás pelo líder venezuelano

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de fevereiro de 2019 | 14h51

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse neste domingo, 3, que enviar militares para a Venezuela é “uma opção” e que recusou convite do presidente Nicolás Maduro para uma reunião.

Quando perguntado, durante uma entrevista com o canal americano CBS, sobre o que o levaria a recorrer ao exército, o presidente disse que não comentaria a questão. "Mas é certamente uma opção", reconheceu.

Trump afirmou ter recusado um encontro com Maduro solicitado meses atrás pelo líder venezuelano. “Bem, ele pediu uma reunião e eu recusei porque estamos muito longe no processo”, afirmou.

“Acredito que o processo esteja acontecendo – protestos muito, muito grandes.”

Dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas para protestar contra o governo de Maduro, vestindo as cores amarelo, vermelho e azul da bandeira venezuelana.

Trump reconheceu em 23 de janeiro o opositor Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela, após a sua autoproclamação.

Os Estados Unidos não reconheceram a reeleição do presidente Nicolás Maduro, que assumiu seu segundo mandato em 10 de janeiro. Washington aplicou severas sanções econômicas para pressionar Maduro a deixar o poder e também insta o exército da Venezuela a apoiar Guaidó.

As pressões domésticas e internacionais aumentam pela renúncia de Maduro. No sábado, 2, um general de alto escalão da Força Aérea venezuelana disse renegar o presidente Nicolás Maduro e agora reconhecer o líder oposicionista Juan Guaidó como chefe de Estado em exercício, de acordo com um vídeo compartilhado no Twitter (Reuters e AFP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.