REUTERS/Carlos Barria
REUTERS/Carlos Barria

Trump diz que Kim Jong-un é 'um louco com armas nucleares'

Declaração foi feita em telefonema no mês passado ao presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte

O Estado de S.Paulo

24 Maio 2017 | 05h00

WASHINGTON - O presidente americano, Donald Trump, qualificou o líder norte-coreano, Kim Jong-un, de "um louco com armas nucleares" durante um telefonema privado ao presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, no mês passado, dias antes de dizer publicamente que ficaria "honrado" em se encontrar com Kim.

No telefonema de 29 de abril, Trump questionou se Duterte achava que Kim era "estável ou instável" e manifestou sua satisfação com o fato de um recente teste de mísseis ter fracassado, segundo uma transcrição da conversação obtida pelo Washington Post.

Duterte respondeu que Kim estava "brincando com suas bombas, seus brinquedos" e afirmou que "a cabeça dele não estava funcionando direito e em certo momento ele poderia ficar louco". A declaração levou Trump a afirmar que os EUA têm um grande poder de fogo na região, incluindo "dois submarinos nucleares" enviados pelo Pentágono à região no mês passado.

No fim do telefonema, Trump falou sobre a escalada de tensões na Península Coreana e observou: "Não podemos deixar um louco com armas nucleares solto assim. Temos grande poder de fogo, mais do que ele tem, 20 vezes talvez, mas não quero usar isso".

O telefonema entre Trump e Duterte foi divulgado no dia em que ocorreu. Mas os detalhes da conversação, divulgados pela primeira vez pelo Washington Post, oferecem uma profunda visão sobre a urgência com a qual Trump está tentando cooptar líderes estrangeiros para pressionar Pyongyang a deter seu programa nuclear e de mísseis balísticos. / THE WASHINGTON POST

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.