Andrew Kelly/Reuters
Andrew Kelly/Reuters

Trump diz que queda de Evo 'envia sinal a regimes ilegítimos'

Em seu comentário, o presidente americano disse que situação é um 'forte sinal' para Venezuela e Nicarágua

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2019 | 16h48

WASHINGTON - Na segunda-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, saudou a queda do líder esquerdista da Bolívia, Evo Morales, como um sinal para regimes "ilegítimos" e elogiou o papel dos militares. 

"Esses eventos enviam um forte sinal aos regimes ilegítimos da Venezuela e da Nicarágua de que a democracia e a vontade do povo sempre prevalecerão", disse Trump, referindo-se a duas outras nações latino-americanas de esquerda que são alvo do governo Trump. 

Evo anunciou sua renúncia no domingo após três semanas de protestos contra sua reeleição e depois de perder o apoio das Forças Armadas, deixando um vácuo de poder na Bolívia, onde no momento ninguém sabe quem está no comando.

Para Entender

Renúncia de Evo deixa vácuo de poder na Bolívia

Neste momento, ninguém sabe quem comanda o país; senadora opositora reivindica direito de assumir presidência; veja a lista de autoridades que renunciaram

Ainda nesta segunda-feira, os EUA pediram aos manifestantes bolivianos que respeitem a soberania da Embaixada da Venezuela, apesar da posição de Washington de que o governo venezuelano de Nicolás Maduro é ilegítimo. 

"Levamos muito a sério a inviolabilidade de uma missão diplomática e exortamos todos os envolvidos nesta circunstância, ou em qualquer situação de tumulto em qualquer lugar, a respeitar essa inviolabilidade", disse uma autoridade do Departamento de Estado. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.