AP Photo/John Minchillo
AP Photo/John Minchillo

Trump diz que Rubio foi adversário difícil, fez grande campanha e tem um grande futuro

Empresário venceu as primárias de Flórida, Carolina do Norte e Illinois e o caucus das ilhas Marianas do Norte, além de liderar a apuração no Missouri

O Estado de S. Paulo

16 de março de 2016 | 08h54

MIAMI - O empresário e pré-candidato pelo partido Republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, disse na terça-feira que o senador pela Flórida Marco Rubio, a quem derrotou na eleição primária da legenda em seu Estado natal, foi um adversário difícil e que terá um "grande futuro".

"Rubio foi um rival duro, fez uma grande campanha, é muito inteligente e tem um grande futuro", declarou Trump durante pronunciamento em Palm Beach, na Flórida.

Favorito na disputa pela candidatura de seu partido à presidência, o magnata classificou a jornada eleitoral de terça-feira como uma "grande noite".

Segundo as projeções dos principais veículos de imprensa americanos, Trump venceu as primárias de Flórida, Carolina do Norte e Illinois e o caucus (assembleia popular) das ilhas Marianas do Norte, além de liderar a apuração no Missouri, embora tenha perdido em Ohio para o governador local, John Kasich, como era esperado.

Por outro lado, ele derrotou Marco Rubio em seu Estado natal com uma grande vantagem, o que motivou sua desistência da corrida à presidência. "Nunca pensei que poderia acontecer algo assim esta noite. Foi maravilhoso ganhar na Flórida, meu segundo lar", afirmou.

Reiterando a mensagem de sua campanha, Trump disse que, se chegar à presidência dos EUA, o país "voltará a ser grande" graças a novas políticas fronteiriças e melhores negociações em acordos comerciais.

Ele destacou que, se ganhar, as grandes empresas do país, como a Apple, voltarão a fabricar nos EUA, e não em países como China ou Vietnã.

Trump disse que há "muita ira" na população, que quer ver um país bem, que seja bem tratado e o mesmo em relação ao Exército. "Quero reconstruí-lo", frisou. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.