AP Photo/Susan Walsh
AP Photo/Susan Walsh

Trump encontra vítimas da tempestade Harvey em segunda visita ao Texas

Presidente americano entregou refeições a crianças em abrigo de emergência em Houston e tirou selfies com pessoas que foram retiradas de suas casas

O Estado de S.Paulo

02 Setembro 2017 | 17h47

TEXAS - O presidente Donald Trump entregou refeições e abraçou crianças num abrigo de emergência em Houston neste sábado, 2, em sua segunda visita ao Texas desde a passagem da tempestade Harvey, que provocou inundações catastróficas na quarta maior cidade dos Estados Unidos. Houston tenta voltar ao normal após uma semana de inundações que destruíram entre 40 mil e 50 mil casas e fez milhares de pessoas se deslocarem para abrigos. Pelo menos 42 pessoas morreram. 

A Casa Branca apresentou na sexta-feira 1 à noite uma solicitação ao Congresso para desbloquear US$ 7,85 bilhões para ajudar a custear a recuperação, que é estimada em bilhões de dólares. "Estamos assinando vários documentos agora para ter o dinheiro. São US$ 7,9 bilhões", disse Trump no NPR Center, que se tornou um abrigo. "Nós assinamos e agora vai passar por um processo bem rápido, espero que rápido".

Trump e sua mulher, Melania, cumprimentaram vítimas que foram retiradas de suas casas e posaram para selfies com elas. Acompanhado do governador do Texas, Greg Abbott, Trump foi a uma seção do centro onde uma faixa na parede indicava "Zona das Crianças". O presidente rapidamente foi cercado por meninos e meninas que lhe abraçaram e cumprimentaram. 

Uma menina agarrou o presidente, e ele a pegou no colo e lhe deu um beijo. "Por mais difícil que tenha sido, foi uma coisa maravilhosa. Eu acho até que para o país assistir a isso, para o mundo assistir. Foi lindo", disse Trump à imprensa. 

O presidente também se juntou aos voluntários na entrega de refeições. Ele conversou com as vítimas que estavam por perto, enquanto uma multidão aguardava atrás de uma barreira de seguranças com os celulares em punho. 

No Centro de Convenções da cidade, que chegou a abrigar milhares de texanos no auge da crise, as líderes de torcida da Universidade de Houston e o mascote se apresentaram para melhorar os ânimos.

O pedido da Casa Branca ao Congresso de quase US$ 8 bilhões para ajudar as vítimas, feito em uma carta do diretor de orçamento Mick Mulvaney ao presidente republicano da Câmara dos Deputados, Paul Ryan, é cerca de US$ 2 bilhões superior ao esperado, o que sugere uma reavaliação das necessidades estimadas.

Em sua carta, Mulvaney acrescenta que o governo pretende pedir posteriormente uma ajuda financeira adicional de US$ 6,7 bilhões e pediu para o Congresso aumentar o teto da dívida americana, ou as despesas poderão ser afetadas.

Retorno

O presidente americano foi ao Texas pela segunda vez desde que a tempestade atingiu o Estado do sul do país. Na terça-feira, Trump passou pela cidade costeira de Corpus Christi e, em seguida, tuitou que tinha testemunhado "em primeira mão o horror e a devastação causados pelo Harvey" - apesar de não ter, de fato, visitado nenhuma área inundada ou encontrado com vítimas na ocasião. 

Trump declarou que domingo seria "um dia nacional de oração" para as vítimas da tempestade e adotou um tom otimista.

As enchentes diminuíram em cidades próximas a Houston, como Beaumont - cujo abastecimento de água havia sido interrompido - e Port Arthur. Uma semana depois de Harvey tocar o solo do Texas, socorristas ainda buscavam sobreviventes dentro de casas alagadas. 

 

Em Port Arthur, os socorristas estão tentando tirar de casa moradores que se recusaram a sair durante a tempestade. Jonathan Caldwell, um ex-policial, disse que ele e alguns amigos resgataram cerca de 12 pessoas em um bairro alagado na sexta-feira. "Nós botamos os pequenos nos ombros para atravessar a água, que batia na altura do peito, nesta manhã", disse ele. 

Sylvester Turner, prefeito de Houston, disse que a cidade "agora está seca", mas pediu para moradores de áreas próximas a reservatórios não ficarem em suas casas. 

Autoridades estimam que a maior parte dos 15 mil a 20 mil residentes dessas regiões já saíram dos locais. Contudo, alguns continuaram, exigindo esforços dos socorristas, que têm que manter serviços para eles, como entrega de água.

Cotidiano

A equipe local de beisebol, os Houston Astros, anunciou que está pronta para as suas partidas marcadas neste sábado e domingo contra os Mets de Nova York.

As escolas da região, onde o reinício das aulas estava previsto para segunda-feira passada, consideram a reabertura na próxima terça-feira, de acordo com Houston Chronicle.

O retorno à normalidade levará anos, advertiu na sexta-feira o governador Abbott. "As pessoas precisam entender que este não é um projeto de curto prazo. Será um programa ao longo dos anos para que o Texas possa emergir desse desastre", ressaltou. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.